Medicina Troll

Boa noite, gente! Aqui vai um post rápido sobre como é ser uma acadêmica de medicina:

1. Uma médica me contou hoje uma história de uma paciente grávida de 9 meses, que tomou rémedios demais. Mencionou que o bebê “estava com depressão”.
Caso você ouça (em algum momento da sua vida) essa expressão, pense na dificuldade respiratória, não na depressão psicológica. Somos humanos, podemos ser burros, então não fique com a dúvida na cabeça. Mas juro que nunca cometi uma gafe como essa… Deu uma pane no cérebro.

2. Caso você vir um pequeno sapo saindo de dentro do ar condicionado de um consultório da USF, não grite nem aponte, apenas pegue um papel-toalha e jogue o animalzinho de volta à natureza. Você não pode assustar um paciente por causa disso. Nunca.

3. Outras coisa: se você for um paciente, e sua médica disser “se doer, avisa!”, você não finge a dor para dar susto nela. Você só avisa quando sentir mesmo.
Depois que machuquei 2 pacientes diferentes, resolvi iniciar os exames falando isso. Agora todos eles me trollam. *chora baixinho* Parem de se aproveitar do meu cuidado D’:

Faltam 15 dias para iniciar o 5º período. Já prevejo mais trolladas e menos dormidas.

Eu, caloura, dia 02 de outubro de 2013, estudando Atenção Primária à Saúde às 3h25 da manhã. Fiquei conhecida como louca por alunos dos períodos mais avançados.
Eu, caloura, dia 02 de outubro de 2013, estudando Atenção Primária à Saúde às 3h25 da manhã. Alunos dos períodos mais avançados não acreditaram na história.

~ Maíra Azevedo
18.07.15 / Céu aberto

Anúncios

2 comentários sobre “Medicina Troll

Os comentários estão desativados.