Eu {Corações} Nina Ricci

Olares, gente!

Acho que todos nós temos aquela marca que define um pouco a personalidade de cada um. Eu acredito que a minha seja a Nina Ricci. Nesse post, vou apenas mostrar um pouco dos trabalhos da Nina Ricci, e porque eu considero uma marca incrível. [Não é publicidade, caso tenham dúvidas]

As atividades da Nina Ricci começaram em 1932, quando a própria fundou a Haute Couture da Casa. Em 1941, criou-se o Departamento de Perfumes. O icônico L’Air du Temps foi lançado em 1948. Nunca cheguei a sentir essa fragrância, mas se seguir as mesmas bases das mais novas, como Mademoiselle Ricci ou Ricci Ricci, então sei que vai me conquistar.

______________________

Roupas: Em relação à Haute Couture, eu ainda estou me familiarizando. Nas boutiques, eu não tenho condições de pagar pela marca. Mas, de modo geral, gosto de verificar como as roupas são idealizadas, pois eu percebo sempre que há um estilo romântico e sério único em Nina.

  • Pret-à-Porter – Primavera 2016: Uhul! Nina já lançou alguns modelos que transmitem seriedade e calma para a primavera. Umas roupas com muito tecido, outras poupando a quantidade. Gostei da estampa floral com fundo creme. Foi o que mais me aproximou do pensamento de chegada da estação. Os vestidos trouxeram uma elegância bem Anos 20 – cortes retos.

NinaRicciSpring2016

_____________

Perfumes: O que me agrada nessa Casa é o modo como as fragrâncias são feitas.

Eu descobri “o perfume da maçã vermelha” (Nina by Nina Ricci) em 2010 (com 15 anos), em uma perfumaria em promoção. Creio ter comprado 30mL por R$ 120,00 na época – hoje, não se encontra esse preço por aqui – e dei de presente para uma amiga.
Contudo, numa nova oportunidade, comprei para mim o Ricci Ricci, com tons mais doces e amadeirado (uso só à noite).
Recentemente, em janeiro deste ano (2015), eu comprei o Mademoiselle Ricci, que creio ser da família floral. Era bem suave, com um tom docinho quase imperceptível no final. Usei durante todo o verão e o outono para ir à faculdade. 30mL duraram por 6 meses.
Agora, em julho, comprei para mim a tão desejada Maçã Vermelha, em uma perfumaria em promoção (hahaha sempre em promoção). Vou usar para ir à faculdade no período de agosto a novembro.

[ Vocês devem estar incomodados pelo fato de eu usar Nina Ricci na faculdade ): Não tomem isso como arrogância. Eu sou muito caseira, então minha vida se resume aos estudos e à minha casa. Minhas saídas são poucas, e são para restaurantes ou cinemas. Se eu não fizesse valer o preço do perfume usando ele todo dia, de que adiantaria comprar? Para mim, vale mais a pena ter uma fragrância preferida, usá-la todo dia e comprar uma nova só após a última acabar, mesmo se o preço for acima da média. E como eu quase não visito outros lugares que não a faculdade… ]

NinaRicciPerfumes

Ricci Ricci, Mademoiselle Ricci e Nina by Nina Ricci

_____________

Acessórios: Eles não devem ser tão famosos. Nunca ouvi falar de alguém usando uma bolsa da Nina Ricci. Os modelos são muito simples, provavelmente ainda não têm algo que os faça serem rapidamente identificado (como as bolsas da Chanel). Mas como eu gosto de discrição (não me agrada ter uma bolsa com o logo da marca muito grande estampado), elas ganharam minha simpatia.

  • Bolsas – Primavera 2016: Elas ganharam cores bem clarinhas (branco e caramelo) em sua maioria. Os modelos também são bem variados. Discrição máxima.

ninariccibags

Caso um dia vocês possam ser donos de alguns desses itens, aconselho a começar pelos perfumes, que há anos são minha escolha sobre todas as outras marcas. Posso me considerar freguesa das fragrâncias da Nina Ricci, e quem sabe um dia eu possa ter uma bolsa também.

______________________

E então? Já conheciam A Casa de Nina? Desejam algum item?

Fonte: Nina Ricci; Header image

~ Maíra Azevedo
25.07.2015 /  Sol e poucas nuvens

Anúncios

Botas {Filosofia do Adorno}

Eis mais um post na blogosfera sobre botas, leitores!

Sei bem como deve ser um tédio ver muitos blogs comentando sobre botas desde junho. Mas não vamos esquecer que a primavera só chega dia 23 de setembro, e por isso devemos ainda manter a atenção em aquecer e proteger os pés. Dependendo de sua cidade ou região, pode haver chuva, neve ou simplesmente ventos frios. Em cada caso, um tipo de calçado será o mais adequado.

1. Clima muito frio e seco / Neve

Botas1

Eu já vivi alguns meses em uma cidade que tinha épocas de neve, e posso afirmar que o meu melhor calçado para enfrentar esse clima foi minha bota. Ela chegava até a metade das minhas pernas, e isso já garantia uma boa proteção.
Com a moda de junho (2015) das botas Over The Knees, esse sapato virou item de desejo de muita gente. É uma peça muito bonita, e muitos looks podem ser formados com ela. No entanto, a aparência pode ter se sobreposto à comodidade nessas botas. Elas usualmente vêm com saltos que servem para superfícies planas. Em neve, eles não ajudariam na locomoção. A minha para andar na neve não tinha salto, e é de couro (o que facilita a secar, por causa da umidade). Vale conferir esta dica!
As botas médias das fotos são da marca australiana Ugg.

2. Clima ameno (15-23ºC) / Pouca chuva

Botas2

Nada melhor que acordar, olhar pela janela, e ver o céu com nuvens, porém o clima ser ideal para não se preocupar com neve ou muita chuva. Nesse caso, você terá mais liberdade de escolher qual bota quer usar. Uma de altura até o tornozelo é interessante, pois o dia não está quente, tampouco está muito úmido. A combinação de roupas também está mais livre, e ao meu ver, é o melhor dia para ser criativo nos looks.

3. Clima úmido / Muita chuva

botas3

Lembra-se das galochas? Fizeram sucesso há alguns anos, e me surpreendia ver tanta variedade de cores e estampas nas lojas. Ainda estamos em época de chuva em algumas regiões do Brasil, e apesar de quase ninguém usar uma “bota de plástico” no dia a dia, elas devem proteger bastante os pés. Seria interessante aprendermos a incorporar a galocha nos looks, para nos protegermos nas épocas de tempestades.
Algumas das galochas das fotos são da marca Hunter Boots.

Caso você deseje usar uma bota em um clima diferente dos citados acima, estará livre para escolher! Eu não uso, porque normalmente o Recife é quente e úmido, e eu já uso calças na maior parte do tempo. Calça + bota= caloooooooor.


Mas e então? Você já usou uma dessas botas nesse inverno?
Tá na sua wishlist?


  A Indústria Cultural impede a formação de indivíduos autônomos, independentes, capazes de julgar e de decidir conscientemente – ADORNO, T.


Fontes: Botas Over The Knee (aqui e aqui); Botas médias (aqui e aqui); Botas curtas (aqui, aqui, aqui e aqui); Galochas (aqui, aqui, aqui e aqui). Image Header.

~ Maíra Azevedo
24.07.2015 / Clima ameno e sol