The Lady-Like LookBook – NYFW Spring 2016

Bom dia a todos!

Quem tem instagram ou acompanha o mundo da Moda por outras redes sociais sabe que estão ocorrendo os desfiles de primavera 2016 da NYFW (New York Fashion Week). Eu não me detenho muito a ver cada look cuidadosamente, mas hoje resolvi fazer algo especial: fui tentar achar alguns visuais Lady-Like (tanto semelhantes aos anos 50 como os mais atuais) e reuni aqui. Ao todo, peguei 28.

Ao terminar este post, você verá algumas inspirações da Carolina Herrera, Bagdley Mischka, Oscar de la Renta e Michael Kors. Eu poderia esperar a NYFW acabar para checar melhor todos os possíveis looks, mas não quis deixar essa ideia para depois (: Divirta-se!

—–

NYFW2016-1

Em seu “momento rosa”, Carolina Herrera destacou a cor em vários looks. Adicionando tecidos transparentes, a feminilidade foi um ponto forte da designer.
Saia plinsada e designs de vestidos semelhantes a “recortes de papel” (licença poética pra mim, pfvr, gente) também apareceram em várias peças.
Chamou-me a atenção o vestido branco e preto, bem semelhante ao Corolle (da Maison Dior, 1947). Porém, o que notei foi a presença de 3 visuais baseados em cropped + saia longa.
O Lady-Like de 2015-2016 está muito próximo das saias midi e longa, sendo o cropped um “acompanhante bem aceito”.

Pontos que gostei: Cropped+Saia longa, Transparência, Tons pastel, Vestido estilo Corolle, Roupa com fluidez.

NYFW2016-2

Nas três imagens maiores, eu dei um foco no vestidos acinturados e de comprimento que avança o joelho – não sei se posso considerar como Midi. O famoso vestidinho preto (uma peça básica, mas ao mesmo tempo poderosa, se unida a acessórios e sapatos elegantes) não pôde faltar na imagem. Além dele, outros dois com detalhes floridos e bem femininos. O decote do primeiro se contrapôs ao seu aspecto inocente.

Por falar em decote, Badgley Mischka quis usar muito os recortes, não só no busto, mas também criando fendas nas saias de vestidos (como o do canto inferior direito). Uniu uma saia cheia de listras com uma blusa neutra, deixando o visual discreto e ao mesmo tempo muito lindo.

Aquilo seria um cropped com saia longa? Hmmm…

Pontos que gostei: comprimento midi a longo, cropped+saia longa, flores, tons neutros, decotes e fenda, vestidinho preto.

NYFW2016-3

Nem só de vestido de festa vive a mulher. Oscar de la Renta, baseando-se na cultura espanhola (ou pelo menos nas figuras mais famosas dela, como a dançarina de flamenco e o toureiro), criou vários looks diferentes, variando desde os bem parecidos com o Lady-Like da década de 50, à mistura dos dias atuais de tecidos, estampas etc. Outro fator importante no desfile foram as cores mais vivas, fugindo do clássico nude e P&B.

As roupas das imagens maiores (em destaque) me lembram das clássicas de trabalho. Eu não posso trabalhar de saia lápis e de blazer, pois impedem muito certos movimentos, mas se há mulheres as quais imaginam poder usá-los, com certeza vão se inspirar nesse estilo para se vestir.

Além dos modelos clássicos Lady-Like do canto inferior direito, há a mistura de renda com transparência e renda com estampa florida. Inesperado talvez, contudo é mais outra quebra do inocente – tecido transparente ao lado da renda.

Pontos que gostei: roupas estilo anos 50 (o mais puro lady-like), comprimento midi, renda + transparência, cores vivas, flores.

NYFW2016-4

Se eu estava mencionando que alguns designers estavam misturando estampas, Michael Kors resolveu misturar vários estilos de roupas em um só desfile. Em um momento, eram looks andrógenos, em outro, totalmente fofinhos e femininos. Minha mente ficou mais confusa que satisfeita – até porque na passarela vinha uma, no máximo duas modelos de um estilo, e logo depois vinha outra com o outro estilo bem diferente. Mas, no final, consegui achar algumas peças interessantes.

Devo começar apontando para os tons terrosos, que muitos estão apostando serem os favoritos para as ruas no verão de 2016. Os desfiles estão tomados por tons neutros, nude, vermelho, rosa… Foi difícil achar tom terroso, todavia deve ter sido porque eu procurei pouco. Checarei mais.

Na pegada mais feminina, houve flores, saias midi e tons ou mais neutros ou bem laranjas/vermelhos. Decote não foi a preferência no estilo Lady-Like, mas não deixou de ter. Os cintos foram os queridinhos em quase todos os looks. Os tecidos e recortes não tinham o foco de marcar a cintura da mulher, portanto os cintos tiveram um papel importante nesse detalhe. Se este não era o objetivo, não tem problema: o adorno cai bem apenas como enfeite.

Além do Lady-Like e o Andrógeno, o Boho/Hippie Chic quis invadir um pouco as criações da nova coleção. Não apreciei muito, mas sou suspeita de falar, pois nunca me acostumei com a moda boho.

Pontos que gostei: Tons terrosos, Feminino vs Andrógeno, Flores, Comprimento Midi.

—–

Eu entendo que tenha sido um post enorme. Então também se você pulou os textinhos. Mas o que achou? O estilo Lady-Like vai ser influenciado por essas novas coleções? Ganhará a característica cropped+saia longa? Eu voto pelo sim ❤

Fonte: Vogue: Fashion Shows

~ Maíra Azevedo
17.09.2015 / Papéis na mão e uma chuva surpresa cai do céu

Clique aqui para comentar sem precisar subir o post

Anúncios